Valores, Propósito e Post-its!



Quando converso com algumas pessoas ou leio alguns textos percebo claramente uma certa confusão entre valores e propósito. Eis o que penso...

Sociologicamente se conceitua valores como “os ideais e costumes de uma sociedade para os quais as pessoas têm uma consideração especial”. O escritor Richard Barrett resume o referido conceito da seguinte forma: “é um método simplificado de descrever o que é importante para nós”.

E o que é importante para nós, varia ao longo da nossa vida à medida que nossas necessidades mudam.

Já o propósito, é viver nossa própria essência.

Nesse sentido um é mutável e o outro é permanente - já que a nossa essência não muda, o que muda é a nossa conexão e percepção dela.

Calma, vou explicar!

Durante nossa infância e adolescência estamos vivendo sob a perspectiva de nossas necessidades básicas (sobrevivência/segurança, aceitação/ afeto, diferenciação/reconhecimento) a partir de então, quando impulsionados pelo desejo/necessidade de crescimento, começamos o processo de individuação no qual procuramos quem somos por baixo da nossa programação parental e condicionamento cultural.

Costumo utilizar a analogia que isso são post-its que vão sendo colocados em nós. Nossos pais e familiares nos dizem: você é bonito, e nós pegamos o post-it e colocamos em nós “eu sou bonito”; você é inteligente, “eu sou inteligente”; você é briguento, “eu sou briguento”; essa menina puxou ao pai, “eu pareço com meu pai”, e assim por diante. E ao mesmo tempo a sociedade nos diz: você deve ser isso ou aquilo ou aquilo outro; você precisa fazer tal coisa se quiser tal resultado; se você agir dessa forma (então) vão achar que você é de tal jeito; o mundo é de tal forma... E a cada frase, um novo post-it.

Em algum momento de nossa vida, nos procuramos e já não mais nos encontramos, de tantos post-its que foram grudados em nós, e de quanto estamos identificados com eles.

É justamente na fase da individuação que tomamos consciência que estamos identificados com rótulos e histórias que talvez não sejam as nossas, é a fase em que arrancamos os post-its para lê-los e procurar perceber o que faz sentido ou não.

Nesse momento é possível que haja uma mudança de valores, bem como que tenhamos determinada suspeita de nosso propósito.

Depois disso, começamos a procurar o que faz sentido para nós. Nesse momento novos post-its são retirados. Logo, é bem possível que nossos valores se ajustem novamente e que tenhamos uma outra percepção (mais aprofundada) de nossa essência. As vezes achamos que nosso propósito mudou, porém o que mudou foi que conseguimos conectar um pouco mais com quem somos de verdade.

Na fase seguinte, já com plena consciência de nossas preferências, dons e talentos, vamos experimentar esse “novo eu” na relação com os demais. Estamos tão felizes com a sensação de “voltar para casa” que sentimos um desejo natural de interagir com o outro, fazendo a diferença no todo.

Nesse exercício alguns post-its com cola velha e desgastada também deixam de fazer sentido. O relacionar-se com o outro é um excelente atrito (mesmo quando suave e prazeroso) que faz com que percebamos que alguns outros post-its também já não grudam mais em nós. Consequentemente novos aprendizados, novas experiências, novas necessidades e, talvez, novos valores. E a percepção clara de quem somos e de como nos conectamos plenamente a nós mesmos, ao nosso propósito.

Quando persistimos nessa jornada de desenvolvimento, estamos tão conectados com nossa essência que já não importa nada. O nosso estado natural é o serviço abnegado, e completamente desprendido de expectativas. É simplesmente um ser, sendo. E esse "ser, sendo” é tão belo que o simples fato de ele “ser, sendo” faz uma diferença incrível na VIDA. Essa é a plenitude de viver o propósito.

Boa semana =)

Procure seu propósito e encontre sua vida!

#propósitoevalores #conexãocomopropósitopropósitodevidavidae

42 visualizações
  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon

Ecossistema